O Evangelho Para Nossas Vidas Inconsistentes de Oração – Joshua Jenkins

 

Para muitos cristãos, parece que a oração é uma das disciplinas mais difíceis de manter.

Muitas vezes, quando as coisas em nossas vidas estão indo bem, tendemos a orar menos, quando não paramos totalmente. Isto é pecado, e nós sabemos disso. Sabemos que devemos “orar sem cessar” (1 Tessalonicenses 5:17) em todas as circunstâncias – sejam estas boas ou más.

Então, após períodos de inconsistência, ou inexistentes de orações, entramos em temporadas onde estamos muito conscientes da nossa necessidade de orar. Isso pode acontecer quando as coisas realmente difíceis acontecem, ou quando coisas realmente importantes estão em nossos planos e queremos que Deus as realize.

Independentemente de quais situações sejam, começamos a condenar a nós mesmos. Nós pensamos que porque não estivemos em oração como deveríamos, não podemos ir a Deus com nossas grandes necessidades e desejos. Sentimentos de culpa pairam sobre nós como uma nuvem cinza de vergonha. “Como eu posso orar a Deus agora que eu realmente preciso de algo, quando não tenho falado com Ele por semanas?”.

Mas cristãos, não deem ouvidos às mentiras, nem se rendam à condenação. O pensamento de que não podemos ir a Deus em oração por sabermos que só estamos fazendo isto porque precisamos de algo é acusação do diabo. Isso é o que o que o diabo quer que pensemos. Mas não o demos ouvido; vamos, como dizia Martinho Lutero, irritar o diabo. E vamos irritá-lo orando ao Deus que é dono dele, através de Jesus, que o derrotou.

Não importa quão inconsistente sua vida de oração tenha sido – vá a Deus em oração. Não há condenação para aqueles que estão em Cristo Jesus (Romanos 8:1), para aqueles que têm vidas inconsistentes de oração. A nuvem de culpa que paira sobre nós não é nada mais que fantasia; pois toda culpa e vergonha foi derrotada na cruz. Não importa quão inconsistente sua vida de oração tem sido, vá a Deus em oração; e não condene a si mesmo naquilo em que Deus não o condenou.

Pelo poder do Espírito (Romanos 8:26), retornemos ao trono da graça (Hebreus 4:16) onde encontramos Jesus intercedendo ao Pai por nós (Romanos 8:34). Enquanto nossas vidas de oração estavam sendo inconsistentes, a vida de oração de Jesus por sua noiva é perfeitamente consistente.

Tradução: Absalão Marques.

Revisão: Hélio Sales.

Você pode ler o artigo original em inglês aqui.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s